Voltar
0 Comentários
389 Visualizações
Joerly
Joerly
Precisamos falar sobre orçamentos (lV)

Calcular preços com a ajuda de um otimizador de planos de corte é uma ótima ideia, ou ele não estaria à mão dos vendedores dos mais importantes distribuidores.

Este último artigo da série aponta algumas de suas funcionalidades com esse foco na precificação competitiva.

Antes, é preciso dizer, um otimizador de planos de corte não tem a pretensão de ser um software de orçamentos ou de competir com eles. Muito pelo contrário. Frequentemente eles são até integrados, para trabalhar juntos, cada qual com a sua especialização. Os focados em orçamentos são dotados de ferramentas que têm maior abrangência sobre os custos da empresa, tais como os de frete ou de folha de pagamento, e funções de gestão orçamentária, que incluem acompanhamento do orçado x realizado, projeções, revisões, cotações, consolidação financeira etc.

Ainda assim, justamente por seu foco na transformação do vidro plano, os otimizadores, não por acaso, têm se tornado excelentes assistentes para tornar mais ágil o processo de atender o cliente com o cálculo do preço.  

Algumas das razões básicas para essa importância do otimizador:

1.       A sua capacidade de registrar detalhes produtivos metrificáveis (quantidade, peso, extensão, etc.) que interferem nos custos

2.       Possibilidade de entender algumas dessas métricas como indicadores de desempenho e simular alterações nesses detalhes visando a obter reduções no preço global.

3.       Possibilidade de usar ferramentas especiais que melhorem ainda mais o rendimento da matéria prima e, consequentemente, reduzam o preço a ser oferecido.

Por maior familiaridade com o Corte Certo, mas também por ser esse o produto presente em pelo menos 90% dos mais conhecidos distribuidores e vidraceiros no Brasil (sete vezes seguidas premiado com o Prêmio Destaque Anavidro), esse é o software que usaremos como apoio para as indicações a seguir:


PREÇO DA MATÉRIA PRIMA POR M2 – O cadastro permite também inserir um “fator” para comissionar o repasse (venda) da matéria prima, caso desejado.


Quando há reajuste geral de preços em um mesmo percentual, ganha-se tempo com a alteração global:


ARREDONDAMENTO – Como foi comentado no primeiro artigo desta série, este é um método que se mantém inabalável em sua importância no mercado vidreiro nacional e, portanto, está presente no Corte Certo, com suas diferentes possibilidades. (Leia o primeiro artigo da série para entender essas possibilidades.)


BORDAS – O valor da lapidação pode também ser inserido no orçamento automaticamente, por tipo de serviço, bastando que se cadastre o preço do metro linear de cada um deles. Se o usuário preferir especificar uma Espessura com valor negativo, esse valor será descontado da peça, como desgaste. Ao final o relatório apresentará os diferentes totais com respectivos preços para cada tipo de acabamento nas bordas.


PERÍMETRO – Há quem prefira simplificar e trabalhar apenas com o perímetro total, o programa também o informa, mas esse valor é mais usado para estimar o custo da parte que se refere ao corte, ficando o acabamento nas bordas como serviço adicional.

PERCURSO DA FERRAMENTA DE CORTE – Outro dado de mensuração que tem sido utilizado é o do caminho percorrido pela ferramenta de corte em metros lineares, tenha ou não ela tocado o vidro.

0 Comentários
389 Visualizações
Comentar